10 passos para um monitoramento eficiente da sua lavoura

Um dos princípios da agricultura de precisão é identificar a diversidade espacial e temporal do campo, entendendo que cada talhão tem suas características específicas e que elas podem mudar a qualquer momento. Por isso é tão importante o monitoramento periódico da lavoura, para que o produtor esteja ciente de tudo o que ocorre em sua propriedade, se antecipando e tomando as melhores decisões para o manejo de pragas e plantas daninhas, diminuindo, ou até evitando, os danos econômicos que elas causam.

A tecnologia é fundamental nesse processo e o Granular Insights auxilia o produtor com imagens de satélites, além de dados e informações para um melhor acompanhamento do progresso e desenvolvimento da lavoura. Mas nada disso substitui o monitoramento presencial e constante feito por você, sua equipe e seus parceiros de confiança.

Para ajudar você nessa tarefa, criamos uma rotina para deixar tudo mais simples e eficiente. Um passo a passo, com direcionamentos para otimizar o monitoramento que você faz em sua lavoura. Vamos a eles?

1) Crie uma rotina de identificação

Para uma análise ser correta, ela deve ter pontos passíveis de comparação. Por isso, ao criar sua rotina de identificação, é fundamental marcar datas e horários específicos do monitoramento. Ou seja, buscar ir sempre no mesmo horário e observar sempre o mesmo talhão (isto pode ser alterado caso sua priorização de talhões mostre que outros talhões merecem mais sua atenção).

Outro ponto é que cada etapa da safra ou da cultura pode ter diferentes necessidades de monitoramento. De acordo com o estágio da planta, você deve definir se o monitoramento será diário, semanal ou outro período estipulado.

A extensão da área é outro fator a ser considerado. Se a propriedade for muito extensa, o melhor é delegar funções, definindo o responsável por cada talhão. Mas é importante que a pessoa designada vá pessoalmente até o talhão.

O monitoramento é um compromisso com a lucratividade da sua lavoura. Não é uma tarefa a ser feita superficialmente. Reserve um momento para fazer o monitoramento de forma cuidadosa e criteriosa.

2) Identifique áreas com manchas

Nesse caso, o Granular Insights faz a diferença. Use a Priorização de Talhões para identificar quais áreas merecem mais a sua atenção.

Trata-se de uma funcionalidade do aplicativo que combina a variação do índice de vegetação de um talhão ao longo do tempo + o quão uniforme e homogêneo está o índice de vegetação dele atualmente, comparado a outros talhões. Esse cálculo resulta em um ranking para priorização do monitoramento direcionado dos talhões – tudo isso de forma automática.

Fique atento: manchas azuis mais escuras indicam alto índice foliar. Se a cultura estiver no começo ou no final do seu ciclo, isso pode ser um indicativo da presença de plantas daninhas.

Por outro lado, manchas amarelas podem significar problemas de pragas ou de solo, dependendo também do estágio de desenvolvimento da cultura.

3) Compare imagens com dias e safras anteriores

Como já dissemos, no monitoramento da sua lavoura é fundamental um parâmetro, uma base de comparação. Para isso, compare as imagens com dias e até safras anteriores. Com os recursos do Granular Insights, é possível analisar a imagem de um determinado talhão e identificar se aquela mancha ou aquele problema é novo ou recorrente. Ou seja, se já aconteceu antes ou se é a primeira ocorrência.

4) Acesse imagens off-line

Com a função Imagens Off-line do Granular Insights, o produtor consegue baixar as imagens de satélite para o smartphone e ter acesso aos arquivos mesmo em regiões sem cobertura de internet, para ir a campo sem necessitar de sinal. 

5) Hora de ir a campo

Com as informações em mãos, é hora de ir a campo. O primeiro passo é planejar e estabelecer o melhor horário do dia para realizar o monitoramento direcionado. Como explicamos no começo do artigo, o horário não pode variar, pois caso contrário, a comparação fica prejudicada.

Para a sua segurança e dos profissionais da sua equipe, não esqueça de utilizar os EPIs necessários para o monitoramento da lavoura. Em especial, chapéus e protetor solar para a proteção contra o sol e botas ou perneiras para proteger de cobras. Caso a área tenha sido pulverizada com defensivos recentemente, respeitar o intervalo para entrada e avaliar o uso dos EPI’s necessários (jaleco, calça, óculos, máscara/respirador, luva, etc). 

Caso você tenha muitos talhões, organize e delegue responsabilidades para a equipe, definindo quem será o responsável por cuidar de cada talhão.

6) Use o Siga-me

A função Siga-me opera através do sinal de GPS, então, ela pode ser utilizada até mesmo quando você está sem internet ou sem sinal de celular. Por isso, ao chegar próximo do local, use o Siga-me para atingir o ponto exato do problema.

7) Avalie a área visualmente

Ao ir a campo observar o visual da lavoura em cada talhão, fique atento se consegue visualizar alguma planta daninha, algum dano ou identificar o que o causou o que foi visto pela imagem do aplicativo. Em caso positivo, vá para o próximo passo.

8) Crie uma nota com foto

Ao chegar ao local, tire uma foto e deixe uma nota marcada no talhão. Basta uma nota simples, breve, informando que na data X você identificou um problema com pragas no talhão Y, por exemplo. Dessa forma, toda pessoa que tiver acesso àquele talhão verá essa informação.

Não se esqueça de compartilhar a nota com seus parceiros de confiança pelo WhatsApp. Informe-os que, naquele ponto específico do talhão, ocorreu um problema com nematóides, por exemplo. Mais informação circulando com quem você confia é mais assertividade na tomada de decisões.

A partir da decisão em conjunto, tome uma decisão sobre como mitigar ou resolver aquele problema para proteger sua lucratividade.

Lembre-se que notas ajudam a identificar problemas ocorridos em safras anteriores. É como uma espécie de banco de dados, fundamental para entender se um determinado problema é recorrente ou algo novo.

Mas, por outro lado, você pode se perguntar: “e se eu não conseguir identificar o problema visualmente”? Neste caso, siga o próximo passo.

9) Compartilhe os dados com os parceiros de confiança

Teve dificuldade para encontrar a origem do problema? É hora de entrar em contato com seus parceiros de confiança e dar a eles o acesso aos seus talhões, para somar forças, ouvir outras opiniões e experiências. Fale com seu consultor de vendas de sementes ou com o engenheiro agrônomo que lhe fornece os os defensivos agrícolas para sua lavoura, por exemplo. Juntos, fica mais fácil identificar o problema e tomar providências.

10) Volte periodicamente aos locais com problemas identificados

Você, produtor, sempre preocupado com seu negócio, não vai simplesmente olhar os dados do aplicativo e ignorar o que se passa na realidade da lavoura. O Granular Insights traz direcionamentos e otimiza o seu monitoramento, mas é fundamental que você volte periodicamente aos locais com problemas identificados. Quem é do campo sabe que ‘o olho do dono é que engorda o boi’. 

Por isso, para mitigar os danos causados pela ocorrência de pragas, plantas daninhas e doenças na sua lavoura, otimizar seu manejo e proteger sua lucratividade, siga esses 10 passos e conte sempre com Granular Insights para lhe auxiliar nessa tarefa.

Fique por dentro!

Deixe o seu e-mail para receber novos posts do blog direto em sua caixa de entrada

Blog

Tudo sobre Gestão de Fazendas

Renata Bobrowski Rodrigues, 13/11/2020

Como interpretar imagens de satélites na cultura do milho

Renata Bobrowski Rodrigues, 03/11/2020

Como interpretar imagens de satélites na cultura da soja

Renata Bobrowski Rodrigues, 20/10/2020