Como interpretar imagens de satélites na cultura da soja

Em todas as etapas de desenvolvimento da cultura da soja, é natural que o produtor faça o monitoramento da sua área, identificando problemas no tempo certo e fazendo o devido manejo. Para facilitar essa tarefa, ele tem ao seu lado toda a tecnologia das imagens de satélite do Granular Insights.

No entanto, ainda podem restar dúvidas sobre como interpretar essas imagens, o que é absolutamente normal. E, por isso, criamos esse post para servir como guia na interpretação das imagens de satélite em cada estádio da cultura da soja.


Antes da análise das plantas, é importante observar o solo

Antes de começar a acompanhar o desenvolvimento das plantas, o Granular Insights também pode ser útil para a análise do histórico do solo. Dentre as ferramentas do aplicativo, a Comparação Simultânea de Imagens é a funcionalidade que pode lhe auxiliar nessa tarefa.

Através dela, é possível comparar imagens de datas ou camadas diferentes. Por exemplo, se dentro de um determinado talhão, há alguma área em que o Índice Vegetativo fica mais baixo do que o restante em mais de uma safra, provavelmente o problema está no solo ou topografia, pois trata-se de um problema recorrente.


Vamos à Análise das Imagens:

No infográfico abaixo já é possível visualizar um pouco do que estamos falando, mas no decorrer do texto traremos mais detalhes sobre cada etapa.  

Gráfico mostrando como o índice vegetativo varia a cada estádio da cultura da soja
Gráfico mostrando como o índice vegetativo varia a cada estádio da cultura da soja

Se for o caso, salve nos seus Favoritos e recorra sempre que tiver dúvidas.

Fases da lavoura:


Abri o aplicativo. O que procurar?

O Granular Insights vai acompanhar o produtor em todas as etapas da lavoura e você sabe bem que cada uma delas tem as suas particularidades. Então, o primeiro passo é entender em qual estádio fenológico a lavoura está para saber exatamente o que procurar no software. 

No infográfico acima, a linha vermelha representa graficamente a evolução do índice de vegetação da cultura, ou seja, quanto maior a curva, mais alto esse índice deve estar. Ter esse índice alto, em azul, é sempre bom? Não, e a gente explica o porquê neste post anterior.


Análise das imagens de satélite na Pré-Emergência da Soja

Quando a lavoura está nos seus primeiros dias, ela está no período de Pré-Emergência. O natural nesta fase é que as folhas ainda não tenham crescido e, portanto, o seu índice de vegetação deve ser baixo, assim como indicado na linha vermelha do infográfico acima.

À medida em que as plantas crescem, as folhas vão saindo e começam a fazer a fotossíntese, aí sim o índice tende a crescer. Ou seja, fique atento: no começo do plantio, quando a lavoura ainda não tem folhas, se o Granular Insights apontar um índice vegetativo alto, é sinal de alerta. Isso pode indicar a presença de plantas daninhas ali naquele talhão.


Análise das imagens de satélite no Período Vegetativo da Soja

Algumas poucas semanas se passam e a lavoura começa a crescer. À medida em que as folhas se desenvolvem, naturalmente representam um índice de vegetação mais alto. Nesta fase, que se estende de V1 a V5, o produtor deve monitorar constantemente os seus talhões.

Como dito anteriormente, o índice vegetativo precisa estar condizente com o período da lavoura. Se, logo no início da safra o índice está alto, provavelmente o produtor poderá identificar alguns problemas, como:

  • Presença de plantas daninhas;
  • Performance de herbicidas pré-emergentes e pós-emergentes (herbicidas aplicados antes e depois de plantar a soja), que deveriam ter eliminado qualquer resquício de vegetação infestante.

Agora, se a lavoura já está desenvolvida, próxima a V5, e, em determinado local, o algoritmo apontar índices vegetativos mais baixos do que o restante, o produtor poderá avaliar e identificar:

  • Falhas no processo de plantio (alguma área em que o plantio não foi uniforme);
  • Qualidade de tratamento das sementes (avaliar se as sementes plantadas estão sendo responsivas aos fatores desejados).

Análise das imagens de satélite no Período Reprodutivo da Soja. O que avaliar?

durante o período reprodutivo da lavoura, que vai de R1 até R8, o índice de vegetação pode auxiliar na identificação de:

  • Manchas de nematóides, parasitas que causam doenças na planta;
  • Áreas compactadas, porque nas áreas em que o solo está compactado as raízes não se desenvolvem plenamente;
  • A sanidade vegetal, que é a própria saúde da lavoura como um todo;
  • Falha na performance dos fungicidas, porque uma planta com a presença de fungos não se desenvolve em todo o seu potencial;
  • Uniformidade no índice de vegetação para a colheita.

Análise das imagens, monitoramento constante, informações em todas as etapas.

Além desses indicativos que o produtor pode acompanhar etapa por etapa na lavoura, o Granular Insights permite ainda monitorar situações-problema que podem ocorrer em todo o período de desenvolvimento da cultura, como por exemplo:

  • Identificar deficiências nutricionais do começo ao fim da safra;
  • Identificar erros operacionais (uma adubação mal feita ou não feita, uma pulverização deficiente etc.).

Por isso é tão importante acompanhar sua lavoura fase a fase, em cada estádio fenológico.

A cada período, o índice de vegetação deve estar em determinada posição – amarelo ou roxo – e o software permite que o produtor identifique rapidamente o que não estiver de acordo. Assim, o tempo de resposta para resolver o problema é mais curto e os danos à lavoura, minimizados.

Imagem de escala de cores do Granular Insights que vai do amarelo para o roxo, indicando índice de vegetação baixo, médio ou alto de acordo com a cor da camada demonstrada no app.

Ferramentas do Granular Insights

O Granular Insights traz ainda algumas ferramentas para facilitar o monitoramento da lavoura.

Após relacionar as informações da cultura com as informações do campo, como data de plantio e estádio fenológico, por exemplo, o produtor pode, através da funcionalidade Notas e Fotos, fazer comentários diários e adicionar fotos que vão registrar, fase a fase, o desenvolvimento da plantação.

Além disso, o Notas e Fotos também facilita a atuação colaborativa entre os membros da fazenda. Anotando tudo e registrando essa evolução em fotos, o time vai compondo uma espécie de banco de dados de cada um dos talhões, que pode ser acessado por parceiros de confiança, mesmo a centenas de quilômetros de distância.

Com todas as informações em mãos, fica bem mais simples gerar uma rede de comentários e direcionamentos, identificando juntos os problemas potenciais daquele estádio fenológico e levantando possíveis manejos corretivos em curto espaço de tempo.

A navegação pela Linha do Tempo de Imagens permite detectar onde e quando foi a origem de um problema, seja na safra atual ou mesmo em safras anteriores. E para observar a mesma área em datas diferentes e contrapor as imagens, a funcionalidade Comparação Simultânea de Imagens é fundamental.

Com um exemplo fica mais fácil visualizar? Vamos lá:

O produtor analisou as imagens de satélite de um determinado talhão em uma data de 2019 e novamente no mesmo período em 2020. Na comparação entre as duas imagens, foi percebida uma alteração no índice de vegetação no mesmo lugar do talhão e nos dois anos

O que isso significa?

Provavelmente será descartada a hipótese de deficiência na adubação ou na aplicação do fungicida, que seria resolvida em apenas uma safra, então, será preciso fazer uma análise do solo, pois indica ser um problema de fertilidade que demanda a identificação exata do tipo de problema e sua correção para as próximas safras. 


Vale ressaltar que o Granular Insights conta ainda com uma série de ferramentas capazes de auxiliar o produtor rural no monitoramento de sua lavoura, o que contribui para a maximização dos resultados e proteção de sua lucratividade. Fique atento aos nossos próximos conteúdos e até a próxima.

Fique por dentro!

Deixe o seu e-mail para receber novos posts do blog direto em sua caixa de entrada

Blog

Tudo sobre Gestão de Fazendas

Renata Bobrowski Rodrigues, 13/11/2020

Como interpretar imagens de satélites na cultura do milho

Renata Bobrowski Rodrigues, 03/11/2020

Como interpretar imagens de satélites na cultura da soja

Renata Bobrowski Rodrigues, 20/10/2020