Entenda como a classificação de “Variabilidade do Talhão” e “Mudanças Durante a Safra” auxiliam o monitoramento da sua lavoura

O Granular Insights possui três tipos de classificação de talhões que facilitam o monitoramento da lavoura, são eles: Variabilidade do Talhão, Mudanças Durante a Safra e Priorização do Talhão. Essas classificações são baseadas em algoritmos que analisam e cruzam as uniformidades e as variações dos Índices de Vegetação das imagens capturadas pelas imagens de satélite, com a finalidade de entregar uma visão mais ampla da situação dos talhões. Aqui, vamos detalhar o funcionamento de cada classificação de talhões:


• Variabilidade do Talhão: compara a uniformidade do Índice de Vegetação das imagens mais recentes dos últimos dias, sem nuvens, verificando o quão uniforme elas estão;

• Mudanças durante a safra: compara variações do Índice de Vegetação das imagens dos últimos 20 dias e contrasta com os demais talhões 

• Priorização de talhões: consolida a Variabilidade do Talhão e Mudanças Durante a Safra para fornecer uma relação que leva em consideração, em primeiro lugar, o talhão que merece mais atenção.

Para acessar as três classificações, você precisa abrir o Granular Insights, escolher uma propriedade e clicar em filtros.

O filtro por tipo de classificação fica no canto superior direito, como mostra essa animação.

Conhecendo mais sobre a Variabilidade do Talhão.

Por meio da distribuição de pixels dentro da imagem do Índice de Vegetação, que usa o índice WDRVI como base, a classificação analisa a Variabilidade do Talhão nas imagens dos últimos 7 a 10 dias e mede o quão uniforme e homogênea elas estão. Essa mensuração pode ser categorizada em baixa, média e alta.

Variabilidade baixa: o talhão está, predominantemente, uniforme;

Variabilidade média: o talhão está uniforme com pontos que apresentam dessemelhanças;
Variabilidade alta: o talhão precisa de atenção. Não está uniforme, ou seja, apresenta pontos variados de índice de vegetação.

As variabilidades alta, média e baixa podem indicar vários cenários e possuem diferentes significados dependendo do período avaliado. Por exemplo, uma variabilidade alta, significa que o talhão apresenta índices vegetativos disformes: há muito e pouco desenvolvimento em vários pontos do mesmo talhão. Se isso acontece quando não há nada plantado, indica plantas daninhas se desenvolvendo fora da safra, mas isso ocorrendo no meio da safra indica um ponto de atenção.

O produtor, conhecendo sua propriedade e com base nos dados disponibilizados pelo Granular Insights, precisa ir a campo. Fazer o reconhecimento da área em busca de respostas para aquela anomalia e após identificar o problema, encontrar soluções que possam uniformizar o índice vegetativo do talhão, se esse for o objetivo.

Por outro lado, se o Granular Insights indicar variabilidade baixa, quer dizer que o talhão está uniforme. Essa uniformidade pode se dar por conta do bom desenvolvimento do talhão, mas também pode indicar uma uniformidade de plantas daninhas, já que elas, assim como qualquer planta, também fazem fotossíntese e seu Índice Vegetativo é capturado.

A variabilidade média indica que existem os dois cenários, dando a possibilidade de mapeamento e visitação dos locais em que há pouco ou muito Índice de Vegetação no talhão.

O resultado dessa classificação pode ser previsível e imprevisível. O resultado previsível é quando um talhão tem vários tipos de solo e zonas naturais de alta e baixa produtividade, portanto espera-se, naturalmente, maior variabilidade dentro desse talhão.

O resultado imprevisível é quando um talhão é normalmente uniforme, porém nos últimos dias ocorreu algo diferente e alterou sua variabilidade. Muitos fatores estão envolvidos ao analisar as classificações disponibilizados pelo Granular Insights, como, por exemplo, a época de plantio e o tipo de cultura. Por isso que o agricultor precisa conhecer bem sua propriedade. Cabe a ele uma visita nas áreas que apontam indicativos atípicos para descobrir qual é o problema e qual tomada de decisão deverá ser posta em prática para minimizar ou eliminar os danos.

Veja a comparação da Variabilidade do Talhão em 3 talhões diferentes

Conhecendo mais sobre as Mudanças Durante a Safra.

A classificação de Mudanças Durante a Safra analisa as imagens e mensura variações do Índice de Vegetação em um talhão nos últimos 20 dias e faz isso comparando com os demais talhões que utilizam a mesma cultura. Essa classificação avalia a tendência de mudança entre as imagens daqueles talhões e períodos. Também é mensurada como baixa, média e alta:

Baixa mudança durante a safra: poucas ou nenhuma alteração foi detectada no talhão;

Média mudança durante a safra: algumas mudanças foram detectadas no talhão;
Alta mudança durante a safra: muitas mudanças foram detectadas no talhão.

As três categorizações da classificação Mudanças Durante a Safra podem ser interpretadas de várias formas. O agricultor, conhecendo sua propriedade e com os dados disponibilizados pela análise do Índice de Vegetação do Granular Insights, conseguirá analisar as informações e fazer uma visita nas áreas alteradas para identificar o problema e tomar uma decisão a fim de minimizar ou anular os danos.

Por outro lado, uma baixa mudança durante a safra em uma área produtiva pode significar que o talhão continua produtivo, bem como uma baixa mudança em uma área pouco produtiva pode indicar que o talhão continua na mesma situação improdutiva. A mesma situação pode ser considerada em relação à alta mudança do talhão durante a safra. Se uma área produtiva sofreu alta mudança durante a safra ou se uma área pouco produtiva sofreu alta mudança durante a safra, o agricultor precisa visitar esses talhões para ter conhecimento dos fatores que levaram a essas mudanças. A mudança durante uma safra é esperada naturalmente, mas essa classificação vai avaliar o quanto ela muda, assim como outros talhões, ou está apresentando anormalidade.

Da mesma forma como acontece na classificação de Variabilidade do Talhão, o resultado dessas mudanças durante a safra pode ser entendido como previsível e imprevisível. O resultado previsível é quando um talhão acabou de ser colhido ou plantado, portanto é esperado que haja mudanças na área. Um resultado imprevisível é quando um talhão está com índices alterados, podendo indicar presenças de doenças, pragas ou alguma outra falha. O agricultor, com os dados em mãos, conseguirá ir direto ao ponto na lavoura em que a mudança foi detectada, facilitando o seu monitoramento, economizando tempo e sendo assertivo na sua tomada de decisão.

Veja a comparação do “Mudanças Durante a Safra” em 3 talhões diferentes

Priorização de Talhões

Como já foi mencionado anteriormente, essa terceira classificação, Priorização de Talhões, cruza os dados da classificação de Variabilidade do Talhão com a de Mudanças Durante a Safra para entregar uma relação dos talhões que sofreram maior variabilidade, bem como daqueles que não sofreram. 

Este é o resultado da “Priorização de Talhões” baseado nos 3 talhões de exemplo.

Para finalizar, é importante lembrar que as classificações são aplicadas a um grupo de talhões da mesma cultura atribuída, por isso recomendamos que o usuário do Granular Insights atribua a cultura aos seus talhões para garantir maior consistência nesta classificação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro!

Deixe o seu e-mail para receber novos posts do blog direto em sua caixa de entrada