Tudo sobre Gestão de Fazendas

Há tempos o agronegócio desponta como um dos setores mais prósperos do país, tanto em produção, como em tecnologia, lucros e expressão no mercado internacional. No entanto, ainda é comum produtores que utilizam anotações manuais para registrar faturamentos e previsões. E além disso: não têm a magnitude da importância da gestão, planejamento e liderança de pessoas no dia a dia de uma fazenda, o que acarreta em potencial desorganização e consequentemente mau aproveitamento do potencial de seu negócio.

Estes foram alguns dos temas abordados no podcast Agro em Foco, da Pioneer Sementes, no episódio “Tudo sobre Gestão de Fazendas” que contou com a presença de Humberto Vecchio, Gerente Nacional de Vendas da Granular, em um debate com Ecli Ávila, Líder de Marca Pioneer® para o Brasil e Paraguai, e Marcelo Prado, da MPrado Consultoria, cujos principais conteúdos nós sintetizamos agora para você, neste artigo. Comecemos pelo princípio, a gestão.

O que é a gestão de fazendas?

A gestão da propriedade rural vai muito além de cuidar da lavoura ou do gado. Na verdade, a agricultura é uma atividade empresarial e, nesse sentido, a propriedade deve ser administrada com o nível de detalhamento de qualquer outro negócio, envolvendo, inclusive, a gestão de pessoas.

Alguns benefícios da gestão de propriedades rurais são:

  • Um maior e mais efetivo controle financeiro;
  • A compilação de todas as informações da propriedade rural em um único local;
  • A otimização das análises de custo e redução dos riscos nas atividades agrícolas;
  • Uma melhor avaliação das particularidades e imprevistos;
  • Uma tomada de decisão mais assertiva.

Agrupando tudo isso numa única visão, a gestão de fazendas otimiza a rotina do empreendimento rural e cria condições para a melhoria de desempenho de todas as atividades na propriedade.

O que é mais importante na gestão?

Em síntese, são três os pilares mais importantes na gestão de uma fazenda: 

  • Planejamento
  • Execução 
  • Ferramentas

Aqui neste contexto, planejamento significa trabalhar com antecipação. Ter um olhar empresarial que enxerga o todo, entende as etapas da produção e a interrelação entre elas e, desta forma, consegue ser mais eficiente a cada momento.

A execução diz respeito à forma como se segue o planejado, e aqui vale ressaltar a disciplina como uma competência essencial para que se consiga executar com perfeição o que foi pensado.

Por fim, as ferramentas adequadas, porque em todo processo de gestão moderna, o uso de ferramentas que nos permitam ganhar tempo e assertividade é essencial para bons resultados. Seja por meio de equipamentos, máquinas, sistemas ou softwares, são várias as ferramentas que garantem consistência de planejamento e execução.

Com um bom planejamento, disciplina na execução e ferramentas de gestão eficientes, é possível determinar o tipo de gestão que se quer adotar, bem como os métodos de controle necessários para cobrir os 3 pilares. Quanto mais aprofundado for o conhecimento destes fatores, maior a chance de atingirmos os objetivos.

Como a gestão está inserida nas propriedades rurais brasileiras?

Tendo como referência pesquisas realizadas pela Pioneer Sementes entre os anos de 2016 e 2018 com mais de 400 produtores no Brasil, temos os seguintes indicativos:

  • Menos de 12% dos produtores brasileiros utilizavam sistemas de gestão de fazendas.
  • Menos de 25% utilizavam softwares básicos (Excel, por exemplo) para gerenciar seus negócios agrícolas.

O que isso representa? Perda de eficiência.

Em um cenário global competitivo como o que vivemos, a eficiência é determinante para cada grão colhido. Essa necessidade de ser eficiente surge quando o produtor busca um maior entendimento e controle sobre o seu negócio. Seja em um contexto de crise econômica, em uma fase de transição familiar ou mesmo na expansão de seus negócios, é fundamental ter uma visão macro sobre onde está sendo investido o seu dinheiro, quais os gargalos que atrapalham o crescimento e, principalmente, identificar o que, de fato, está trazendo retorno.

Ter essa visão macro começa por estabelecer métodos de controle de custos, controle de pessoal e controle de gastos com equipamentos. Mas vai além: é preciso pensar o negócio como uma estrutura dedicada, com a divisão clara de responsabilidades:

  • Administrativas
  • Financeiras
  • Técnicas 
  • Operacionais

Tarefas específicas, mas que devem andar em sinergia para potencializar os resultados. Na busca por eficiência, ter à mão uma plataforma digital que conecte todas essas partes ajuda bastante. Do planejamento de compras de insumos (com históricos de preços e condições comerciais) ao controle de estoques, planejamento de operações, entendimento de custos e produtividade por talhão, tudo precisa estar claro aos olhos do produtor.

Nesta hora, a tecnologia é uma grande aliada, oferecendo desde aplicativos de recomendação de taxas variáveis de plantio e fertilidade, até softwares de monitoramento de lavouras por satélite, como o Granular Insights. Citado por Humberto Vecchio, o administrador Peter Druker afirmava: “o que pode ser medido, pode ser melhorado“. Por isso é tão importante ter controle de todos os dados e acompanhar os resultados, para melhorá-los sempre que possível.

Qualquer produtor pode fazer a gestão do seu negócio?

Com toda certeza. Tanto os grandes, como os médios e pequenos produtores podem e devem fazer gestão de suas propriedades. O cenário é o mesmo, o que vai diferenciar é a escala e a complexidade do negócio, como por exemplo:

  • O número de safras em um ano
  • A área cultivada
  • A quantidade de equipamentos 
  • O número de funcionários
  • Os fornecedores
  • Etc.

Mas, independente dessas diferenças, a fazenda que implementar boas práticas de gestão certamente conseguirá mais lucratividade e resultados ao longo do tempo.

A gestão de pessoas e liderança de times

Para qualquer modelo de gestão dar certo, o potencial humano deve ser levado em conta e estar em sinergia com o que se pretende implantar. Com o agronegócio não é diferente, afinal,  o setor já vem adotando as práticas mais modernas de gestão de pessoas no seu dia a dia. 

Fatores como treinamento, equipes de alta performance, retenção de talentos e remuneração variável a partir da produtividade, são práticas que se encaixam perfeitamente na concepção atual do agronegócio e abrem novas portas para o seu crescimento. No que tange à liderança de times, alguns conceitos precisam ficar claros.

  1. Para garantir uma boa execução, você precisa ter um bom time.
  2. O gestor da fazenda, seja ele o(a) dono(a), filho(a) ou gerente, precisa adotar práticas de gestão para potencializar o resultado, ou seja, mais produtividade e rentabilidade. Para isso, deve:

1) Ter um resultado em comum e compartilhado com todos;

2) Ter os processos e a organização da operação alinhados com o time;

3) Ter metas combinadas e remuneração de acordo com o atingimento dessas. Por exemplo, se produzirem acima da média prevista, os funcionários recebem um bônus variável.

  1. Liderança é ter proximidade com o time. É ser exemplo, reconhecer boas práticas e boas atitudes, dar direcionamentos e fazer as correções nos momentos certos.
  2. Se comunicar de forma aberta, eficiente e respeitosa.
  3. Ter responsabilidades definidas com clareza para cada integrante.
  4. Estabelecer uma rotina de feedbacks, plano de carreira, plano de desenvolvimento e treinamentos constantes.

Valorizar e reter os bons profissionais

Cada vez fica mais clara a importância do agronegócio no Brasil e os investimentos vultosos que o setor atrai. Máquinas que custam milhões de reais, insumos agrícolas com custos elevados, e dentro de tudo isso, a necessidade de uma maior eficiência operacional para garantir o plantio correto, o manejo correto, a colheita otimizada e a produtividade e rentabilidade que se espera. Como atingir estes resultados sem valorizar e reter os bons profissionais? O caminho a ser implementado na sua gestão de pessoas passa por aqui.

A importância da gestão na Agricultura Digital

A Agricultura Digital é uma realidade na maior parte do território brasileiro e veio a somar exponencialmente para o sucesso do nosso agronegócio. Hoje, buscamos ferramentas que nos permitam entender, conjuntamente, tudo o que está acontecendo em nossos talhões. Atingindo isso, seremos capazes de:

  • Conectar em um único local análises de solo, mapas de plantio, pulverização e colheita;
  • Monitorar de forma escalável o desenvolvimento das culturas;
  • Entender os impactos climáticos;
  • Correlacionar todas estas variáveis.

Além de também buscarmos soluções que nos permitam mapear preços de commodities, definir com assertividade as estratégias de venda para garantir rentabilidade, bem como ferramentas para gerenciar o negócio agrícola com as informações necessárias, sem grandes complexidades e sem funcionalidades excessivas. De forma simplificada, sem ser simplista.

Aqui vale destacar que estamos começando a construir uma cultura de soluções digitais para o agronegócio e por isso é tão importante implementar a ideia de gestão. Segundo Humberto Vecchio, ainda não estamos completamente habituados a utilizar os aplicativos e softwares no dia a dia das propriedades, logo, precisamos de simplicidade e consistência. 

Precisamos de soluções que otimizem a experiência dos usuários, que resolvam problemas e não tragam novos complicadores. Soluções que nos conectem a parceiros de confiança, garantam a privacidade dos dados e nos proporcionem melhores tomadas de decisão. 

Entendendo todas essas novas tecnologias e organizando essas ferramentas sob o manto da gestão, temos tudo para fazer do agronegócio brasileiro um segmento ainda mais moderno e lucrativo.

Em síntese

No podcast “Tudo sobre gestão de fazendas”, Humberto Vecchio encerrou sua fala com alguns insights e uma reflexão:

Primeiro ponto: a gestão dos negócios agrícolas é para todos. E é um processo que pode ser iniciado agora mesmo, logo depois de terminar a leitura deste artigo. Veja a forma que melhor se encaixa no seu negócio ou na sua operação agrícola. Comece por onde você tem mais facilidade, seja num caderno ou num programa de computador.

Segundo ponto: pense sobre os benefícios que a tecnologia nos traz. Hoje, temos à mão os melhores insumos agrícolas e a capacidade de aumentar ainda mais nossa produtividade. Com gestão, organização e planejamento, vamos conseguir cumprir nossa missão maior de alimentarmos o mundo.

Como último ponto, uma reflexão: de um lado, temos a tecnologia que nos permite ser eficientes e assertivos. De outro, o momento global que traz a necessidade de sermos mais ambientalmente responsáveis sem perder capacidade de produção. É o momento exato, o cenário perfeito para mudar nossos modelos mentais de condução dos negócios, adotando práticas mais atualizadas e modernas. O momento de estarmos abertos ao novo, sempre mantendo o respeito e o conhecimento que nos trouxe até aqui.
Saiba o que o Granular Insights pode fazer pela sua lavoura. Solicite uma demonstração em áreas reais agora mesmo.

Fique por dentro!

Deixe o seu e-mail para receber novos posts do blog direto em sua caixa de entrada

Blog

Tudo sobre Gestão de Fazendas

Renata Bobrowski Rodrigues, 13/11/2020

Como interpretar imagens de satélites na cultura do milho

Renata Bobrowski Rodrigues, 03/11/2020

Como interpretar imagens de satélites na cultura da soja

Renata Bobrowski Rodrigues, 20/10/2020